Blog ofCatarina Trindade

Dietitian (Nutricionista) · 3357N

A educação alimentar é estratégia ideal para um estilo de vida saudável.

Alimentação na Escola

Monday, May 23, 2022

Qual o papel da escola na alimentação das crianças?

Sabemos que a escola representa um papel fundamental em todas as questões relacionadas com as rotinas das crianças. Sabemos também da responsabilidade que a escola apresenta em relação ao exemplo, nas várias áreas da vida da criança. E sabemos ainda que muitas vezes, é na escola que encontram as suas maiores referências. A escola deve então, ser perfeita?

A perfeição na existe, e nas escolas, acontece o mesmo. Mas cabe-nos, a nós, tornar a escola um lugar de equilíbrio. Em relação à alimentação acontece o mesmo.

Como funciona a alimentação nas escolas hoje em dia?

Existem algumas circulares com orientações para os refeitórios escolares. Se nas escolas públicas a aplicação destas circulares está ao cargo dos nutricionistas das autarquias, nas escolas privadas esta responsabilidade deveria incidir sob o nutricionista escolar, que já existe felizmente em algumas instituições, mas ainda não em tantas como gostaríamos.

Estas circulares, como o próprio nome indica não são de caráter obrigatório, mas sabemos que são uma base fundamental para a organização e estruturação das ementas. É um documento perfeito? Não, mas também já vos disse que a perfeição não existe.

Então o que será uma alimentação adequada para uma escola?

Hoje em dia existe uma confusão entre alimentação saudável e alimentação da moda. Infelizmente, essa dúvida também já surge em relação à alimentação infantil. E muitas vezes, somos facilmente induzidos em erro. Ora façam o seguinte exercício, qual das seguintes ementas de lanches escolares vos parece mais saudável;

Ementa A

Panquecas com iogurte grego

Sumo natural de laranja

Ementa B

Pão de mistura com queijo

Maçã

Lancei esta pergunta nas redes sociais e fiquei feliz por ver que muita gente reconhece a ementa B como mais saudável, ainda assim, muitos pais iriam preferir que na escola dos filhos oferecessem a ementa A, mas será que esta é melhor que a B? Tenho a dizer-vos que não! Lamento se vos desiludi, mas em nada as crianças ganham em comer a ementa A em vez da ementa B (a menos que seja apenas uma questão de variedade). Não tem mal as crianças comerem pão, leite e fruta. E por exemplo, os sumos de fruta não representam uma melhor escolha que a fruta fresca para um oferta diária,

Sabemos também que várias crianças só comem fruta ou bebem leite, ou até comem pão na escola, por isso vamos deixar os alimentos mais "fancy" para comer em casa (já que nada tenho, contra estes alimentos).

Mas e as escolas não podiam preparar comida saudável e da moda ao mesmo tempo?

Sim, podiam! Mas agora pensem, será que faz sentido a escola fazê-lo? Não será importante que a escola também ofereça alimentos que transmitam a nossa cultura?

E já agora, imaginem o que é preparar panquecas de aveia e batidos de fruta para mais de 250 crianças, quando ainda por cima não há grande vantagem nisso.

Então a escola só pode dar pão e leite aos miúdos?

Não, na minha opinião não tem que ser sempre assim. As escolas que tiverem essa capacidade podem oferecer alguns alimentos diferentes, mas não têm que o fazer para serem mais saudáveis nem são "más escolas" por não o fazerem.

Acho que podemos perfeitamente deixar os alimentos mais elaborados para fazer em casa, e não exigir que seja só a escola a ter esse papel.

E em relação aos almoços?

Acredito que haja um caminho a percorrer nas escolas, para que se possa melhorar esta oferta (não acontece em todas as escolas, claro!). 

Mas penso que as coisas acontecem de forma semelhante aos lanches. 

ATENÇÃO, há exceções para os dois lados. Acredito que os almoços das escolas, devem ser, simples e equilibrados, mas bem confecionados, saborosos e nutritivos. As crianças passam grande parte do tempo na escola e para isso precisam de ser bem alimentadas. Mas a escola não deve ser encarada como um restaurante! A escola não tem (nem consegue) agradar todos os gostos, e é importante que as crianças também sejam "confrontadas" com alimentos que não gostam tanto, para que possam tentar começar a gostar. Assim, como pais, não peçam na escola para tirar todos os alimentos que as crianças não gostam, deixem que a escola ajude também nesse papel!

Assim sendo, e como resumo, tenho a dizer-vos que o papel de um nutricionista escolar é fundamental. Que há várias coisas que as escolas podem melhorar em relação à alimentação, mas como tudo, tem que haver EQUILÍBRIO e BOM SENSO. E pensar que uma alimentação simples, é na grande maioria das vezes, mais saudável.

Se gostavam de nos ver a trabalhar na escola dos vossos filhos apresentem o nosso nome à direção, teremos todo o gosto em enviar uma apresentação do nosso trabalho.

Caso queiram agendar uma consulta de nutrição, basta agendas com o Nutrium.

Achieve your goals with a follow-up that suits you!
Catarina Trindade
Catarina Trindade
Dietitian (Nutricionista) · 3357N
A educação alimentar é estratégia ideal para um estilo de vida saudável.